Segunda, 12 de junho de 2017, 08h19   A | A | A
Administração

Comissão reúne com Caixa Econômica e cobra finalização do Residencial Gregório Pires de Miranda

O encontro aconteceu na tarde de sexta-feira (09.06), em Cuiabá e contou com a presença do gerente regional da Superintendência da Caixa Econômica em Mato Grosso, José Luiz Dias, do vice-prefeito da cidade de Nossa Senhora do Livramento, Joemi Almeida, dos vereadores Manoel Gonçalo e Airton de Arruda (presidente da Câmara do município), juntamente com a secretária de Assistência Social livramentense, Elizabeth Leite de Oliveira e de dois moradores sorteados com as casas.

 

A comissão cobrou a finalização das obras do Residencial Gregório Pires de Miranda, formada por 100 unidades do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’, iniciado em Nossa Senhora do Livramento no ano de 2013, mas até hoje se encontram paradas por parte da empresa Prosper Engenharia.

 

De acordo com membros da comissão, as casas que estão quase prontas, algumas faltando acabamento, como forro, pintura e instalação de torneiras, estão sendo invadidas e saqueadas por moradores de rua e usuários de drogas.

 

“Até o final desta semana ainda tenho aluguel pago para morar e a partir de segunda-feira não terei mais lugar pra ficar, enquanto isso, minha casa está em fase final de acabamento e sendo roubados seus pertences como janelas, pias, fios de luz e até o telhado”, desabafou Jovane Arruda, umas das sorteadas no programa.

 

Outro sorteado, Bento Maciel, foi além ao salientar que, “muitas vezes a minha vontade é de invadir e entrar pra dentro do que é meu. É doído ver aquilo parado e se acabando enquanto nós precisamos de moradia.”

 

Cautelosos, os políticos livramentenses aconselharam uma ocupação pacífica dos imóveis e dentro daquilo que emana a lei, porém, a secretária de Ação Social Elizabeth Leite cobrou uma data exata para retomada das obras.  

 

Com respostas as indagações, o gerente regional da Caixa, José Luiz disse que a empresa Prosper Engenharia parou a obra alegando inviabilidade dos recursos antes firmados, e que por isso já pediu complemento financeiro.

 

“A construtora responsável pela obra informou que a planilha de custo, feito com base nos preços de 2012, estava defasada e por isso pediu mais recursos para finalização das obras, o que já foi concedido mais de R$ 300 mil, aliás, até já estão depositados em conta bancária”, esclareceu o gerente.

 

Porém, segundo José Luiz, o que deve está havendo para não retomada das obras é pendências documental da empresa Prosper Engenharia. “Mas já notificamos a empresa para a retomada das obras e isso tem um prazo legal de espera. Caso ela não faça, tomaremos outras providencias que estende até mesmo o distrato do acordo”, completou.

O gerente também informou que o empreendimento Gregório Pires de Miranda foi orçado em R$ 6 milhões e que desse total já foram gastos mais de R$ 4 milhões nas obras. Ao final do encontro, uma nova reunião ficou agendada entre as partes. Será no di 28 de julho de 2017, tempo este que o representante da Caixa Econômica acredita ter uma resposta definitiva para o problema.

 

 

Comissão Caixa 2

 

Leia mais sobre este assunto:

Previsão do Tempo