Quarta, 05 de julho de 2017, 10h36   A | A | A
Desenvolvimento Rural

Prefeito Souza participa de “Dia de Campo” sobre Bovinocultura de Leite e diz que na região tem mercado consumidor

O prefeito de Nossa Senhora do Livramento, Silmar de Souza (PSDB), acompanhado do seu vice, Joemi Benedito de Almeida (PSDB), do secretário de Obras, Luciênio Batista, do coordenador de Desenvolvimento Rural, Eraldo Coiado e do técnico, José Carlos estiveram presente com técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), produtores rurais e outros, no “Dia Especial que sobre a Bovinocultura de Leite”, realizado no município.

 

 

O evento aconteceu na sexta-feira (30.06), no sitio Quatro Irmãos, localizado em Mangueiral, comunidade rural do município de Nossa Senhora do Livramento, de propriedade do produtor rural Celso do Carmo Pereira e esposa, Ana Lúcia de Almeida.   

Em uma área de 19 hectares foram apresentadas; rotação de pastagem, montagem de piquetes, a importância da capineira no período da seca, manejo da ordenha e os resultados da Unidade de Referência Tecnológica (URT).

 

 

Com uma produção diária de 40 quilos de doce de leite, a produtora Ana Lúcia destacou que a meta é chegar a produzir 60 quilos de doce por dia. Ela ressaltou que em apenas sete meses de orientação dos técnicos da Empaer tudo mudou em sua propriedade. “A transformação foi de uns 30 anos, estamos muito felizes e prontos para melhorar a cada dia com o apoio e assistência técnica da Empaer. Isso aqui é um sonho prá nós” ressaltou.

 

 

Com uma produção de 80 litros de leite por dia, o trabalho começa cedo, com a ordenha e em seguida, a fabricação dos doces de leite em pasta, tablete, quadrado e redondo. Os preços são variados, os tabletes com 100 gramas são comercializados por R$ 1,50 a unidade e o quilo dos demais chega a R$ 15,00. Segundo a produtora Ana, antes do doce de leite, a família produzia rapadura de cana-de-açúcar, após a implantação do doce de leite a vida de sua família mudou. “A receita do doce é nossa e foi melhorada com as orientações da Empaer”, dispara.

 

 

O presidente da Empaer, Layr Mota da Silva, destacou o trabalho que foi realizado na propriedade e salientou que as coisas acontecem quando o produtor e a Empaer trabalham em parceria pelo mesmo objetivo, o de assegurar a renda e qualidade de vida ao produtor no campo. “Mesmo num momento de crise econômica que assola o nosso país, o governador Pedro Taques está investindo na agricultura familiar e recentemente autorizou a nomeação de 114 técnicos aprovados no concurso da Empaer”, informou Layr.

 

O prefeito de Nossa Senhora do Livramento, Silmar Souza Gonçalves, lembrou que 70% da população do município vive na zona rural e existe um mercado com potencial nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande com mais de 1 milhão de pessoas. “Essa propriedade vai servir de exemplo para os produtores da região e a nossa parceria com a Empaer tende a crescer e frutificar. É uma alegria muito grande fazer parte dessa equipe”, esclareceu.

 

 

Para o coordenador de Desenvolvimento Rural Eraldo Coiado, a iniciativa foi muito esclarecedora diante das peculiaridades da pecuária leiteira. “Notamos que diante das peculiaridades da pecuária leiteira se faz necessário desenvolver, introduzir e de se adaptar as novas tecnologias para se alcançar aumentos da produção e da produtividade”, destacou.

 

Quatro estações

 

 

A visita técnica foi dividida em grupos e apresentou quatro estações. O coordenador Regional da Empaer, Vico Alencar e o coordenador Metropolitano, Nivaldo Ponciano, mostraram aos participantes o trabalho de sete meses realizado pelos técnicos da Empaer que tornou a propriedade sustentável. Segundo Vico, com um rebanho de 22 cabeças da raça girolando, o Sítio Quatro Irmãos produz 100% da renda da família. Toda produção é vendida e garante a permanência da família na zona rural.

 

 

Na segunda estação, o médico veterinário da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), Mauro Machado Vieira abordou o sistema de ordenha, instalações, higienização do animal no momento da retirada do leite, ensinou a identificar a mastite sub clínica e prevenir outras doenças. Conforme o veterinário, a mastite pode levar a queda da produção e a prevenção pode ser feita sem gastar muito.

 

 

Capim Elefante, cana-de-açúcar picada e uréia é uma excelente mistura para alimentação do gado no período da seca. Isso foi mostrado na terceira estação, pelos alunos de doutorado em Agricultura Tropical da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Mostraram na prática para os participantes que essa mistura pode ser dada aos animais duas vezes ao dia. Pela manhã, capim e no período da tarde, alimentar o gado com cana-de-açúcar. As informações foram apresentadas pelos alunos da UFMT, Marinho Roxo da Silva, Dayana Faria, Anne Dallabrida e Henrique Favane.

 

 

Na última estação, o zootecnista da Empaer, Antônio Rômulo Fava, falou que por meio do crédito rural do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), no valor de R$ 16 mil e com recursos na ordem de R$ 12 mil da Empaer para a instalação da URT, foram gastos um total de R$ 28 mil para a montagem dos piquetes, cercas, áreas de pastagens e capineira. Fava explicou que para formar um hectare de pasto foram gastos R$ 2.830,00. E montaram 13 piquetes numa área de oito hectares, para criação de 22 cabeças de gado, sendo oito em lactação. Até o final deste ano serão implantados um total de 15 piquetes na propriedade.

 

Com Assessoria de Imprensa da Empaer

Dia de Campo 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais sobre este assunto:

Previsão do Tempo