Terça, 08 de agosto de 2017, 13h54   A | A | A
PDDI

Rio, Sustentabilidade, Piracema, Crise Metropolitana e Pântano, fizeram parte do cenário das discussões durante apresentação do diagnóstico do PDDI em Livramento

“O prefeito do município, Silmar de Souza e o vice-prefeito, Joemi Benedito, secretários, coordenadores de setor, os vereadores; Admárcio Prado, Manoel Gonçalo, Paulo Roberto, Edésio Pompilho e o presidente da Câmara, Airton Arruda, também se fizeram pr

Assessoria

PDDI Livramento

Tendencial - Rio, Sustentabilidade – Piracema, e Crise Metropolitana – Pântano, nortearam as discussões na audiência pública que debateu os diagnósticos do Plano Diretor do Vale do Rio Cuiabá (PDDI), nesta segunda-feira, 7, na Câmara de Vereadores de Nossa Senhora do Livramento.


Foram quatro horas de intensas discussões entre representantes dos municípios vizinhos que integram a Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (RMVRC), e membros da Agem/VRC, Poderes Executivo e Legislativo Municipal e Estadual, movimentos sociais, sociedade civil organizada, Ministério Público e do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam).

 

De acordo com o relatório, a tendência Rio, por este representar a manutenção do percurso traçado pela região e seus municípios, principalmente nas áreas da economia e social. Ou seja, as características de processos atuais no que se referem ao emprego, à produção e ao desenvolvimento seguirão o mesmo trajeto, como o fluxo das águas seguindo a correnteza. Em termos de disparidades intrarregionais, característica marcante do Vale do Rio Cuiabá, as condições se reproduziriam no tempo, porém dentro de uma velocidade e intensidade já prevista e esperada;

 

A Sustentabilidade – Piracema, por trazer mudanças positivas sobre o cenário tendencial. Assim como a Piracema, que representa a união de esforços das “espécies de peixe” (neste caso, a sociedade) para a superação de desafios e de correntes contrárias, serão estabelecidas certas condições e estratégias de ação com capacidade de erradicar ou atenuar graves problemas estruturais para o desenvolvimento sustentável da RMVRC. Inclusive, incentivando e aprimorando tendências e processos já previstos e positivos em termos econômicos e sociais;

 

A Crise Metropolitana - Pântano, por direcionar a região e seus municípios na direção do atoleiro econômico e social. O cenário negativo básico significaria a aceleração das tendências negativas já presentes na RMVRC, a exemplo da forte disparidade interna entre municípios metropolitanos.

 

Nesta terça-feira (8), a audiência pública aconteceu em Acorizal; Várzea Grande e Cuiabá (09.08); Santo Antônio de Leverger (10.08) e Chapada dos Guimarães (11.08). O programa ‘Vale Sustentável’ esta propondo ações indutoras de padrões de sustentabilidade no Vale do Rio Cuiabá.

Leia mais sobre este assunto:

Previsão do Tempo