Sexta, 23 de maio de 2014, 15h46   A | A | A
CASA DO DOCE

Casa do Doce é reinaugurada em Livramento

A antiga Associação dos Artesãos passa a chamar Casa do Doce

 

Assessoria/Prefeitura de Livramento

 

 

As artesãs de Nossa Senhora do Livramento têm agora um bom motivo para ampliar a produção. A Prefeitura de Livramento entregou na última quinta-feira (22.05), ás 17h,  a Casa do Doce.  O espaço que antes era denominado Associação dos Artesãos recebeu investimentos no valor de R$ 13.700, por parte do Poder Público. 

 

A Casa do Doce que funcionará por meio da Associação das Artesãs Livramentenses ganhou um formato mais clean e moderno. A nova estrutura além de fomentar o comércio e produção de doces caseiros derivados da banana e das frutas típicas da região vai abrigar o artesanato local. A reinauguração da obra foi prestigiada pela comunidade local, secretários municipais, vereadores, prefeito e a vice-prefeita.

 

A secretária Municipal de Educação, Cultura e Esporte, Maria Auxiliadora da Silva Cunha, informa que a antiga Associação de Artesões e agora Casa do Doce passou por uma ampla reforma. Segundo ela, para dar mais segurança e comodidade ás artesãs, toda a parte elétrica e hidráulica do espaço foi trocado. O espaço também foi forrado e pintado. "A reabertura deste espaço é um sonho do povo de Livramento. A Casa do Doce representa a nossa cultura e identidade, mostra o que produzimos de melhor no município", afirmou.

 

O prefeito de Nossa Senhora do Livramento, Carlos Roberto da Costa, em sua fala afirmou  que a Casa do Doce é uma oportunidade para gerar renda  ás mulheres que trabalham com a produção de doces caseiros. " Aqui em Nossa Senhora do Livramento não dispomos de indústria e são esses pequenos e micro-negócios que minimizam a questão do desemprego no município", disse.

 

A artesã Evangelina Figueredo Aquino, 67 anos, que gerenciou a Associação dos Artesões por vários anos, avalia que a reforma era necessária e que chegou em boa hora. Ela conta que as pessoas que visitavam a Casa do Doce sempre reclamavam que a estrutura do espaço era precária. "Agora com a reforma do local o desafio será ampliar a produção de doces para atendar a demanda de mercado", observou. 

 

Ela afirma que dependendo da temporada do mês, a Associação das Artesãs já produziu mais de 4 mil pacotes de balas de banana. Segundo ela, os produtos derivados da banana - já foram comercializados para os grandes centros do país , como por exemplo São Paulo e Rio de Janeiro. "Teve em época que cada artesã tirava um lucro de mais de R$ 900, 00 por mês, contribuindo desta forma com a renda familiar de cada artesã associada", finalizou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Galeria de Fotos:

Leia mais sobre este assunto:

Previsão do Tempo