Quinta, 07 de junho de 2018, 20h16   A | A | A
Buscando melhorias

Prefeito e secretário de Livramento se reúnem com membros do Consórcio Metropolitano de Transportes

“O encontro aconteceu no gabinete do prefeito e teve como objetivo estudar meios de melhorias no novo sistema de transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros entre o município papa-banana, Várzea Grande e Cuiabá.”

Reunião com Consorcio Metropolitano de Transportes

O prefeito de Nossa Senhora do Livramento Silmar de Souza, acompanhado do secretário de Planejamento e Administração do município Manoel Gonçalo de Campos, se reuniram na manhã desta quinta-feira (07), como membros do Consórcio Metropolitano de Transportes (CMT).

 

O encontro aconteceu no gabinete do prefeito e teve como objetivo estudar meios de melhorias no novo sistema de transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros entre o município papa-banana, Várzea Grande e Cuiabá. O sistema passou a operar na manhã de ontem através de autorização concedida pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (AGER/MT).

 

Prefeito e secretário tentam viabilizar redução dos valores da passagem, flexibilidade de horários, melhoria na qualidade dos ônibus, e uso da nova rodoviária municipal como ponto de parada obrigatória da linha.

 

“Nossa cidade completou recentemente 288 anos de existência e ha muito tempo, mais muito tempo mesmo, a gente aguardava por esse tipo de serviço que começou a ser prestado. Confesso que estamos muito felizes, mas queremos ver a possibilidade na redução do valor da passagem e flexibilidade nos horários para que atenda com mais extensão nossos estudantes e as pessoas que trabalham em Várzea Grande e Cuiabá”, pediu Manoel Gonçalo.

 

No mesmo foco seguiu o prefeito Souza: “Precisamos de bons ônibus, ajustar algumas rotas na cidade e fazer uso da rodoviária, até porque, ela foi construída para esse fim. O município tem um gasto considerável com manutenção do prédio. E ainda reforço o que Manoel disse; precisamos ver a possibilidade na baixa do preço e adaptar alguns horários para beneficiar um número considerável trabalhadores e de alunos que estudam em Várzea Grande e Cuiabá.”

 

Como respostas aos pedidos o diretor geral do CMT Ricardo Lopes Teixeira, acompanhado do coordenador operacional de transportes da entidade disseram:

 

Redução de passagem

 

“A redução do valor da passagem é muito complicada e quase que impossível de se mexer. A tarifa é fruto de um processo licitatório onde venceu a concessionária que apresentou o menor preço. Eu estou sabendo que algumas pessoas estão comparando preço de Livramento com Santo Antônio. Não é bem por ai. A passagem de Santo Antônio tá menor sim, mais sofrerá reajustes nos próximos dias. Outro: tem um quesito positivo ai que as pessoas ainda não viram. No valor da passagem R$ 9,95 estão incluídos os R$ 3,85 ou os R$ 4,00 dos coletivos para transitar dentro de Várzea Grande ou Cuiabá, já que o nosso ônibus fazem integração dentro do André Maggi, e ninguém precisa pagar mais pelo coletivo pra seguir viagem.”

 

Flexibilidade de horários e rotas

 

“Da pra se discutir sobre mudança de horário, claro, de uma maneira mais ampliada e como números em mãos. Da pra incluir a rota também ao bairro Santa Luzia, passando em frente ao Hospital Municipal como o prefeito pede. Também estamos dispostos a sentar com os trabalhadores e estudantes para debater o assunto de ampliar o horário noturno.”

 

Qualidade dos carros

 

“Nossos carros são seminovos e no máximo com cinco anos de uso. Infelizmente um deu problema no primeiro dia. Esse carro havia passado por cinco dias de revisão. É uma máquina e a gente sabe que toda máquina está susceptível a problemas. Mas, os nossos carros são monitorados por GPS e podemos chegar se estão nos horários e nas rotas certas. Eles também terão câmeras e sinal de Wi-fi, já alertando que vai ter lugar em que o sinal corta. Também receberá a tarifa através de cartões de passagem, o que da mais segurança e comodidade para os passageiros.”

Uso da Rodoviária

 

“Com certeza somos a favor de se usar a rodoviária, até mesmo pela estrutura que ela possui, claro, temos um contrato de venda de passagem com o ponto hoje mantido na Mercearia Puma. Precisamos que a Prefeitura agilize toda documentação da rodoviária pra começarmos a levantar essa hipótese.”

Ao finalizar os dois representantes da CMT fizeram questão de ressaltar que estão abertos a sugestões e as conversações para que cada vez mais as pessoas se utilizem dos ônibus, e assim a empresa garanta melhorias de atendimento nos serviços. “Quanto mais pessoas se utilizarem dos nossos ônibus, mais retornos serão garantidos. Não teremos como adaptar e manter um gasto altíssimo com a linha, se não tivermos um número condizente de passageiros pra transportar”, concluiu o diretor.

 

Vale ressaltar que o Consórcio venceu a licitação para o serviço de transporte ‘categoria básica’, e deve operar nas linhas de Nossa Senhora do Livramento e as cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Poconé, Santo Antônio do Leverger, Barão de Melgaço, Nobres, Acorizal, Jangada e Rosário Oeste, em contratos que levam a 20 anos.

 

Os pontos de paradas em Livramento são: Mercearia Puma, Igreja Matriz, Praça de Eventos e ponto final na mercearia do Robinho, no bairro Morro da Boa Vista. Na volta passando em frente ao Hospital Municipal e bairro Santa Luzia.

 

Os horários são os seguintes:

 

Saída de Livramento
06h30
09h00
16h00
18h00

 

Saída do terminal André Maggi/VG
05h30
07h30
12h00
17h00

Leia mais sobre este assunto:

Previsão do Tempo